Plantão

Brasil é vice-campeão mundial de profissões técnicas

Excelência técnica

Quando o assunto é desempenho de profissões técnicas, é o Brasil quem ganha de diversos países por 7 a 1.

Confirmando a qualidade do ensino, estudantes brasileiros conquistaram 7 medalhas de ouro, 5 de prata e 3 de bronze, além de 26 certificados de excelência, na WorldSkills 2017, a maior competição de modalidades que correspondem às profissões técnicas da indústria e do setor de serviço.

As vitórias garantiram o segundo lugar no torneio realizado na semana passada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

Os brasileiros ganharam ouro em Mecatrônica, Eletricidade Industrial, Manufatura Integrada, Tornearia CNC, Polimecânica e Automação, Escultura em Pedra e Tecnologia de Mídia Impressa.

Competidores das modalidades Tecnologia da Moda, Joalheria, Construção de Estruturas Metálicas, Manutenção Industrial e Desenho Mecânico - CAD levaram a prata.

Já as quatro medalhas de bronze foram obtidas nas seguintes modalidades: Marcenaria de Estruturas, Movelaria e Construção de Estruturas para Concreto.

Habilidades Técnicas

A WorldSkills reuniu 1.256 jovens de 68 países em 52 ocupações técnicas. A delegação brasileira contou com 56 pessoas, sendo 50 vinculadas ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e seis ao Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Os competidores são estudantes de cursos de educação profissional de até 23 anos de idade no ano em que se realiza o torneio. Em Abu Dhabi, eles formaram a equipe que ganhou o nome Top One, que concorreu em 50 modalidades.

Nas provas, eles tiveram que completar desafios propostos pela organização da competição, dentro de padrões internacionais de qualidade. A pontuação levou em conta habilidades técnicas individuais e coletivas, bem como o tempo de execução das tarefas. Ao todo, o Brasil acumulou 34.901 pontos.

No quadro geral, o Brasil, que havia sido campeão na última edição, realizada em São Paulo, em 2015, perdeu apenas para a Rússia. O feito inédito dos russos também contou com uma mãozinha brasileira: profissionais que competiram em sete ocupações foram treinados pelo Senai. A contratação objetivou ampliar a preparação e também a divulgação de carreiras técnicas naquele país, que sediará a próxima edição da WorldSkills, em 2019, na cidade de Kazan. O empenho também levou a Rússia a apresentar a maior delegação na edição deste ano. técnico e psicológico.

Desafios do trabalho

Além das disputas, os profissionais também se reuniram para dialogar sobre temas que afetam o mundo do trabalho hoje, como a economia verde (preocupada com tecnologia de desenvolvimento sustentável, que reduz riscos ambientais e a escassez ecológica) e a indústria 4.0 (uma referência à quarta revolução industrial, baseada na internet das coisas e na computação em nuvem).

Como fruto das discussões, uma carta foi formulada pelos participantes e entregue aos representantes de todos os países que marcaram presença na competição. Entre outras medidas, o documento defende que sejam adotadas políticas de estímulo ao empreendedorismo e também ações para tornar os cursos e, até mesmo, as profissões, mais inclusivas.





Outras notícias sobre:

Mais Temas