Espaço

Sonda espacial vai medir sinais vitais de Marte

Sonda espacial irá estudar formação e interior de Marte
Os instrumentos da Insight permitirão medir os "sinais vitais" de Marte.[Imagem: JPL/NASA]

Sonda para estudar interior de Marte

Se tudo correr como programado, a NASA lançará neste sábado uma nova sonda robótica para estudar Marte.

A sonda InSight, sigla em inglês para "Exploração Interior usando Investigações Sísmicas, Geodesia e Transporte de Calor", será a primeira missão dedicada a explorar o interior profundo de Marte, incluindo um sismógrafo, o primeiro dispositivo deste tipo enviado para medir terremotos no solo de outro planeta.

O objetivo primário da missão é entender a formação e a evolução de Marte. O objetivo secundário é determinar o nível de atividade tectônica do planeta.

"De certa forma, a InSight é como uma máquina do tempo científica que trará de volta informações sobre os primeiros estágios da formação de Marte, 4,5 bilhões de anos atrás. Isso nos ajudará a aprender como corpos rochosos se formam, incluindo a Terra, sua lua e até mesmo planetas em outros sistemas solares," disse Bruce Banerdt, líder científico da missão.

A sonda espacial carrega um conjunto de instrumentos de alta precisão, e esses instrumentos exigem um módulo estacionário - em vez de um robô - a partir do qual eles podem ser cuidadosamente colocados sobre e abaixo da superfície marciana.

A plataforma da InSight é muito similar ao módulo de pouso que a missão Phoenix usou para estudar o gelo de Marte, perto do pólo norte do planeta, em 2007.

Sinais vitais de um planeta

A NASA não é a única agência envolvida nessa missão. Vários parceiros europeus contribuíram com instrumentos e componentes de instrumentos para o laboratório InSight. O Centro Nacional de Estudos Espaciais da França liderou uma equipe multinacional que construiu o sismógrafo ultrassensível para detectar "martemotos". O Centro Aeroespacial Alemão (DLR) desenvolveu uma sonda térmica que pode se enterrar até 5 metros no subsolo e medir o calor que flui de dentro do planeta.

Já o instrumento RISE (sigla em inglês para Experimento de Ciência por Rádio) deverá medir variações mínimas na localização do módulo de pouso para determinar como Marte "balança" em sua órbita. Essas medições darão informações sobre a natureza do núcleo interno profundo de Marte, a profundidade em que o núcleo de Marte se torna sólido e quais outros minerais, além do ferro, podem estar presentes.

Segundo a NASA, juntos, esses instrumentos permitirão medir os "sinais vitais" de Marte: seu pulso (sismologia), sua temperatura (sonda de fluxo de calor) e seus reflexos (o modo como o planeta balança quando é puxado pelo Sol e por suas luas).





Outras notícias sobre:

Mais Temas