Plantão

Sonda Cassini encerra missão mergulhando em Saturno

Sonda Cassini encerra missão mergulhando em Saturno
Um dos pontos altos da missão foi o pouso do módulo Huygens, fabricado pela Agência Espacial Europeia, e que viajou acoplado à Cassini. [Imagem: NASA]

Sucesso

A sonda Cassini, projeto da Nasa que investigou Saturno, fez hoje seu último mergulho em direção ao planeta.

A manobra a levou ao ponto mais próximo possível do planeta que ela estudou nos últimos 13 anos, mas ao mergulhar na atmosfera de Saturno, a sonda foi destruída devido ao atrito e à pressão descomunal.

A destruição já havia sido anunciada e colocou fim a uma iniciativa internacional que envolveu 27 países e, ao longo de 20 anos, custou cerca de US$ 3,9 bilhões.

A única sonda a navegar em órbita de Saturno até agora, a Cassini coletou dados inéditos sobre o planeta e suas luas. Por meio dela, por exemplo, foi possível descobrir que as luas Titã e Encélado provavelmente possuem oceanos sob suas crostas congeladas.

Um dos pontos altos da missão foi o pouso do módulo Huygens, fabricado pela Agência Espacial Europeia, e que viajou acoplado à Cassini. Em 2005, Huygens aterrissou em Titã, trazendo informações inéditas sobre a lua que, a partir de então, passou a ser considerada promissora para a existência de alguma forma vida.

Thomas Zurbuchen, da NASA, afirmou que as descobertas, como os mundos oceânicos, são exemplos da importância da sonda: "Isso mudou tudo, balançando nossos pontos de vista sobre lugares surpreendentes na busca de vida em potencial além da Terra," ressaltou.

Grande Final

Para acompanhar os movimentos finais da Cassini, a equipe da NASA recebeu sinais de telemetria em tempo real. Quando a sonda entrou na atmosfera de Saturno, seus propulsores foram disparados e a sonda enviou um pacote final de informações com o restante dos dados científicos coletados.

A perda de contato com a sonda foi registrado às 8h55 (no horário de Brasília), graças a um sinal recebido pela antena Deep Space Network, em Canberra, Austrália.

A missão é considerada uma das mais promissoras até agora e a comunidade científica afirma que os achados da Cassini mudaram não só a visão sobre Saturno e o Sistema Solar como "moldarão futuras missões e pesquisas".

A sonda Cassini foi lançada em 1997 e chegou a Saturno em 2004. A NASA estendeu sua missão duas vezes. Ao todo, a Cassini recolheu mais de 453 mil imagens e viajou 7,8 bilhões de quilômetros.





Outras notícias sobre:

Mais Temas