Plantão

Satélite sino-brasileiro CBERS-4A deverá ser lançado em 2019

Satélite sino-brasileiro CBERS-4A deverá ser lançado em 2019
[Imagem: INPE]

Meio a meio

O satélite sino-brasileiro de recursos terrestres CBERS-4A deverá ser lançado em 2019 na China.

A informação foi dada em Pequim pelo vice-presidente executivo da China Great Wall Industry Corporation (CGWIC).

A empresa estatal é responsável pelo serviço de lançamento do equipamento de sensoriamento remoto produzido em parceria pelo Brasil e pela China.

Será o sexto satélite do Programa CBERS (sigla em inglês para Satélite de Recursos da Terra China-Brasil), um projeto em parceria entre o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e a CAST (Academia Chinesa de Tecnologia Espacial).

O satélite pesa mais de duas toneladas (2080 kg), terá uma capacidade de transmissão de dados de 300 Mbit/s e deverá operar por três anos. O Brasil é responsável pela fabricação de 50% do CBERS-4a.

Programa CBERS

O Programa CBERS começou em 1988 e permitiu a produção de um sistema completo de sensoriamento remoto (espacial e terrestre) para fornecimento de imagens a ambos os países.

Segundo o gerente-geral adjunto da Divisão das Américas da CGWIC, Chen Kai, o Brasil é um dos sócios mais importantes da China no setor aeroespacial. "O Programa CBERS se converteu em um projeto exemplar da cooperação Sul-Sul em termos de alta tecnologia e um dos pilares da parceria estratégica entre Brasil e China," afirmou.

Foram lançados com sucesso o CBERS-1 (1999), CBERS-2 (2003) e CBERS-2B (2007). O CBERS-3 foi perdido em uma falha no lançamento, ocorrida em dezembro de 2013.

O CBERS-4 foi lançado em dezembro de 2014 e continua em operação, sendo que o novo satélite deverá manter os serviços sem interrupção.

O CBERS-4A garantirá a continuidade do fornecimento de imagens para monitorar o meio ambiente, como a verificação de desmatamentos e de desastres naturais, da expansão da agricultura e das cidades, entre outras aplicações.





Outras notícias sobre:

Mais Temas