Plantão

Finep lança crédito para empresas contratarem pesquisadores

Conecta

A Finep, empresa pública de fomento à ciência, tecnologia e inovação, lançou uma linha de crédito para oferecer melhores condições de apoio a empresas que investirem em projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) em parceria com institutos de ciência e tecnologia ou universidades.

Denominado Finep Conecta, o novo mecanismo prevê taxas de juros menores com prazos, carências mais longos e começa com recursos de R$ 500 milhões.

Dependendo do grau de inovação da proposta, podem ser financiados até 100% do projeto, que deve ter valor mínimo de R$ 5 milhões. O prazo de retorno do empréstimo chega a 16 anos.

"No mundo inteiro, a pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e a geração de inovação são feitos dentro da empresa. Os maiores empregadores de P&D na área científica são as próprias empresas. Na Coreia, 80% dos pesquisadores estão nas empresas. No Brasil é o inverso, são só 20%. Os outros 80% estão nas universidades ou nos laboratórios públicos", disse o presidente do Finep, Marcos Cintra, durante o lançamento do projeto.

Sem ideias

De acordo com o presidente da Finep, na maioria das vezes, as empresas não geram ideias inovadoras porque os pesquisadores não são contratados. Ao mesmo tempo, os pesquisadores se dedicam mais às suas teses e estudos e não a trabalhar em projetos que interessem ao setor produtivo.

"Esse programa faz com que a empresa diga ao pesquisador o que ela precisa e pague ao pesquisador para desenvolver o produto. Parte dos recursos que a Finep dá para a empresa é transferida para os institutos sob encomenda para desenvolver o que a empresa precisa," disse Cintra.





Outras notícias sobre:

Mais Temas