Mecânica

aCar - Um carro elétrico para a África

aCar - Um carro elétrico para a África
Este é o ACar, um carro elétrico desenvolvido para a África e outras regiões tropicais.[Imagem: Chair of Industrial Design/TUM]

Carro elétrico tropical

Engenheiros alemães vão apresentar oficialmente no mês que vem, durante o Salão do Automóvel de Frankfurt, um carro elétrico projetado especialmente para ser usado na África subsaariana.

O veículo foi projetado para suportar as condições do tráfego por estradas de terra e o calor da região, bem como para atender as múltiplas necessidades da população local.

Para isso, o aCar - um carro para a África - foi projetado para o transporte de passageiros e de carga, bastando pequenas variações na estrutura da carroceria.

O projeto, apoiado pela Fundação de Pesquisa da Baviera desde 2015, foi coordenado por engenheiros da Universidade Técnica de Munique, que se associaram a parceiros de outras instituições e da iniciativa privada.

Testes

O primeiro protótipo ficou pronto em maio de 2016 e foi testado na Alemanha. Em julho de 2017, ele foi enviado para Gana, para testar a tecnologia e o conceito nas condições locais.

Um ponto importante foi testar o impacto das temperaturas mais altas e da umidade do ar nos sistemas elétricos. "Nós reunimos muitos dados que agora temos que avaliar. Mas já podemos dizer que o aCar cumpriu todos os requisitos necessários e até ultrapassou nossas expectativas," disse o professor Sascha Koberstaedt.

Dada a sua versatilidade, os testes mostraram que o aCar é interessante não apenas para a África e outras regiões tropicais, mas também para o mercado automotivo dos países desenvolvidos, acrescentou o engenheiro.

aCar - Um carro elétrico para a África
O veículo foi testado em Gana, dirigido também por moradores locais. [Imagem: Chair of Industrial Design/TUM]

Dados técnicos

O veículo destina-se ao transporte de passageiros e carga, com uma capacidade de carga total de uma tonelada e autonomia de 80 quilômetros. O peso do veículo vazio é 800 kg, ele mede 3,7 metros de comprimento por 1,5 de largura e 2,1 de altura e sua cabine tem espaço para duas pessoas.

Ele pode ser recarregado em uma tomada residencial - o recarregamento demora 7 horas - e também conta com um reforço adicional de painéis solares que podem ser colocados no teto da cabine e da versão fechada da carroceria, aumentando sua autonomia. As baterias têm uma capacidade de 20 kWh.

As baterias também podem ser utilizadas quando o veículo estiver parado, provendo uma fonte de energia para uma ampla variedade de outras aplicações possíveis.

A equipe projetou vários módulos para a carroceria, que podem ser usados de maneira intercambiável. Módulos adicionais poderão transformar o veículo, por exemplo, em um consultório médico móvel ou uma estação de tratamento de água.

Fábrica na África

O próximo passo é terminar o projeto da fábrica do carro elétrico, também modular, para que ele possa ser fabricado na África, para fortalecer as economias locais. A fim de tornar o automóvel acessível para os padrões de renda da África a equipe acredita o preço do veículo básico deve ser mantido abaixo dos 10.000 euros a longo prazo (cerca de R$37.000).

"É claro que teremos de importar componentes de alta tecnologia no início, como a bateria e os motores elétricos," comentou o professor Martin Soltés. "A construção, com peças fundidas e parafusadas, viabiliza processos de fabricação simples com custos de investimento muito baixos," acrescentou seu colega Wolfram Volk.





Outras notícias sobre:

Mais Temas